[TOPP DOGG NO BRASIL] PARTE II Conferência de Imprensa e Handprinting

 

Na manhã do dia 15 de fevereiro aconteceu no MUBE (Museu Brasileiro de Escultura), em São Paulo, o handprinting da boyband Topp Dogg. Bem humorados, receberam a imprensa em um evento realizado pelo Centro Cultural Coreano e agradeceram a oportunidade de participarem pela primeira vez de um acontecimento como aquele.

Assim como outros grupos sul coreanos que já passaram pelo Brasil, os integrantes “estamparam” as palmas de suas mãos em gesso e se divertiram muito. Após o handprinting, receberam presentes do diretor e posaram para fotos.

Os quadros com a marca das mãos do grupo ficarão em exposição no Centro Cultural, assim como os dos membros dos grupos Nu’est e MR.MR, que já deixaram suas marcas no Brasil.

HoJoon e SangDo durante o handprinting.
HoJoon e SangDo durante o handprinting.

A imprensa teve a oportunidade de fazer um bate papo com algumas perguntas para os meninos, que falaram da convivência do grupo, sobre o Brasil e sobre os próximos comebacks.

“Eu comia quase três pratos de feijão por refeição.”

A-Tom (Topp Dogg)

P: O Topp Dogg é um grupo com muitos integrantes, quais os pontos positivos e negativos dessa formação? Vocês têm algum problema de convivência, tipo privacidade, muita brincadeira, utilizar a roupa um dos outros?
P-Goon: O ponto positivo de ter um grupo com vários integrantes é que é muito divertido e eu aprendo várias coisas com eles. O ponto negativo é que a gente demora muito para comer e também não se consegue ficar sozinho quando se precisa de um tempo a sós.

P: Na convivência do grupo, no dia-a-dia, vocês conseguem exaltar algum integrante que tenha algum hábito em particular antes de subir ao palco ou quando terminam os ensaios?
Kidoh: Antes de subir no palco, a gente sempre faz um “Fighting”, e o nosso maknae (o mais jovem) Yano sempre fala uma frase poética para que a gente se apresente com mais energia.

P: Acreditavam que teriam tantos fãs para a recepção de vocês aqui no Brasil e nos outros países também?
Topp Dogg: Vieram mais fãs do que nós imaginávamos que teria e agora queremos visitar outros países. Esperamos ver mais fãs em outros países também.

P: Existe algum famoso com quem vocês gostariam de fazer alguma colaboração?
Sangdo: Eu pessoalmente gosto do Eric Benet, por isso gostaria de fazer uma apresentação junto a ele.

Coletiva de Imprensa. Captamos um dos olhares de P-Goon.
Coletiva de Imprensa. Captamos um dos olhares de P-Goon.

P: Vocês puderam provar alguma comida brasileira?
A-tom: Antes de vir para o Brasil eu estava preocupado com a comida. Mas quando cheguei aqui, me apaixonei pela culinária brasileira, principalmente pelo feijão. Eu comia quase três pratos de feijão por refeição.

K-IN: Hoje o kpop nos apresenta muitas boybands com raízes no hip hop. Onde o Topp Dogg se difere desses outros grupos?
Jenissi: Acho que a principal distinção do nosso grupo é que não fazemos só Hip Hop, temos as Sub-Units que fazem outros tipos de música e isso nos torna mais especiais. Assim podemos mostrar mais outros lados do Topp Dogg.

P: Quais são as principais influências do grupo?
Kidoh: Nossas influências são principalmente do Hip Hop e do R&B que são estilos que todos os integrantes gostam.

P: Muitos artistas internacionais já pousaram aqui no Brasil e o utilizou como cenário para clipes. O Topp Dogg gostaria de fazer o mesmo?
Kidoh: Se nós tivermos a oportunidade, gostaríamos sim, principalmente no Cristo Redentor, que é um símbolo do Brasil.

P: Vocês têm preparado alguma coisa para o próximo comeback? Se tiver, podem nos adiantar algo?
Yano: Cada membro está preparando uma música individualmente, mas não temos uma data certa de lançamento. Resolvemos realizar esta turnê para conhecer melhor as ToppKlass, antes de mostrar um outro lado diferente nosso.

P: Se vocês pudessem escolher um filme para representar a vida de vocês, qual filme seria?
(Membros discutem um filme) Kidoh: Jackass. Porque nós fazemos muita brincadeira, porém não tão exagerado quanto o filme. Um Jackass livre para todas as idades.

P: Vocês têm muitas músicas. Entre elas, escolham uma que representa a Boyband Topp Dogg.
P-Goon: Eu pessoalmente acho que nosso grupo se identifica com a música “Follow Me”. Existem outras músicas, mas “Follow Me” é a que mais representa o Topp Dogg.

Os membros ainda foram convidados a conhecer a exposição “Plenitude Vazia” e aproveitaram para apreciar a arte, principalmente o integrante Sangdo que prestou atenção em todas as explicações e detalhes das obras.

Os garotos ficaram muito interessados pela exposição "Plenitude Vazia".
Os garotos ficaram muito interessados pela exposição “Plenitude Vazia”.

Aguardem a PARTE III da Cobertura Topp Dogg no Brasil com a KoreaIN com muitas fotos e vídeos da passagem do grupo pelo Brasil.


Adaptação: Camila Akioka

Texto e fotos: Caroline Akioka

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s